Visto de turista para os EUA: CASV e entrevista no Consulado

Finalmente, depois de preencher o formulário DS-160 e pagar a taxa MRV, chegou a parte mais aguardada na jornada pelo visto de turista para os States: a entrevista. De fato, a entrevista no Consulado dos EUA não é brincadeira, mas também não é um bicho de sete cabeças.

Lembrando que, atualmente, é necessário ir primeiro a um Centro de Apoio ao Solicitante do Visto (CASV) antes de ir ao Consulado – saiba mais sobre os agendamentos aqui.

1 – CASVs

Os Centros de Apoio ao Solicitante do Visto são unidades responsáveis pela chamada coleta biométrica, que consiste numa foto 5×5 (confira aqui as exigências para a foto) e digitais.

Minha ida ao CASV de São Paulo, na Vila Mariana, foi bastante tranquila e rápida – a coleta não levou nem 5 minutos. Lembrando que há bancos para se sentar e banheiro no local. Além disso, a única exigência foi que o celular fosse desligado antes de entrar.

Apesar da recomendação de chegar 15 minutos antes do horário marcado, foi possível entrar no CASV de São Paulo uns 35 minutos antes da hora agendada (talvez pelo baixo movimento na ocasião) e, assim, realizar o procedimento biométrico.

Captura de Tela 2018-09-02 às 22.19.36

O que levar?

– passaporte atual válido (o passaporte deve ser válido por pelo menos seis meses além do período de estadia nos Estados Unidos)

– página de confirmação do preenchimento do formulário DS-160

– página de confirmação/ instruções do agendamento da entrevista

2 – Consulado

De tudo que rolou até agora para solicitar um visto de turista para os EUA, a entrevista no Consulado é o que deixa muitos brasileiros sem sono. Mas, o negócio da entrevista é o seguinte: mostrar que você tem vínculos com o Brasil e provar que você é capaz de se manter nos EUA durante sua viagem. O processo da entrevista é rápido e você fica sabendo na hora se seu visto foi aprovado ou não.

Esteja calmo no dia da entrevista, seja você mesmo e responda as perguntas do cônsul sempre com a verdade. Tenha em mente que ninguém quer impedir você de ir aos Estados Unidos, muito pelo contrário. Afinal, turista gera dinheiro – especialmente os brasileiros consumistas.

No Consulado não é permitida a entrada de aparelhos digitas, como celulares e relógios digitais, objetos cortantes e mochilas/ bolsas grandes – lembrando que há uma revista na entrada e raio-x em seguida. Em São Paulo, há diversos guarda-volumes abusivos na rua do Consulado –  chegam a cobrar 20 reais para guardar seus pertences.

Confira aqui os endereços dos Consulados/ Embaixadas dos EUA no Brasil.

Algumas perguntas que podem ser feitas no Consulado

– Você vai viajar a turismo?

– Para onde você vai?

– Já foi para os EUA?

– Já viajou para o exterior?

Vale ressaltar que além dessas perguntas alguns dados fornecidos por você no formulário DS-160 podem ser confirmados – daí a importância de dizer a verdade, pois não será muito legal se suas respostas não baterem e você cair em contradição. Por isso, preencher o formulário DS-160 com honestidade já é um passo importante para ter seu visto aprovado.

Caso você tenha cometido algum erro ao preencher o formulário DS-160, respire fundo e saiba que seu visto não está perdido. Erros de digitação e dados relacionados à viagem não são um problemão, até porque essas informações são uma perspectiva mesmo. Mas, se foi algo mais sério ou complexo, explique com calma e clareza para o entrevistador.

O que levar?

– passaporte (o passaporte deve ser válido por pelo menos seis meses além do período de estadia nos Estados Unidos)

– página de confirmação do preenchimento do formulário DS-160

– página de confirmação/ instruções do agendamento da entrevista

– entrevista em família: certidão de casamento (cônjuge) e/ou certidão de nascimento (para crianças solteiras até 21 anos)

Documentos adicionais

É indicado levar os chamados documentos adicionais para a entrevista, pois pode acontecer do cônsul pedir a você papéis que comprovem sua ligação com o Brasil – muito provavelmente ninguém vai pedir para ver, por isso, só mostre se for pedido. Veja abaixo alguns exemplos dessa documentação.

– comprovante de renda

– imposto de renda

– carteira de trabalho

– escritura

– extrato bancário

– contrato de aluguel

– contrato de prestação de serviço

– comprovante de matrícula

Pedido em processo administrativo

Apesar de ser pouco comum e o motivo ser uma incógnita, pode acontecer. E isso quer dizer que o Consulado dos EUA tem mais 60 dias para analisar seu pedido de visto e decidir se o concede ou não a você.

Visto aprovado

Nessa caso, boa viagem! Você vai receber um papel com instruções sobre a devolução do passaporte, uma vez que ele fica no Consulado por alguns dias.

Vale lembrar que o método de devolução é escolhido antes mesmo do agendamento da entrevista no site do Sistema de Agendamento e Informação de Vistos do Departamento de Estado Americano (CSRA) – o passaporte pode ser retirado numa unidade do CASV ou entregue na sua residência.

Visto negado

Infelizmente, pode acontecer do seu visto ser negado e ninguém te falar o motivo exato. Mas, é um direito do Consulado dos EUA não conceder o visto – normalmente, vistos são negados por falta de vínculos com o Brasil e poucas garantias de que você pode pagar pela viagem.

Se isso acontecer, não se desespere. Não é necessário esperar um tempo para solicitar outro visto de turista, mas você precisa passar por todo o processo de novo e isso significa preencher o DS-160 e pagar a taxa MRV. Tente analisar sua solicitação para descobrir o que pode ter saído errado e e tente novamente.

Capa:

Sharon McCutcheon

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s